O centro mundial do culto à Misericórdia Divina

O santuário encontra-se localizado no convento da Congregação das Irmãs de Nossa Senhora da Misericórdia, fundado em 1891 pelo príncipe A. Lubomirski, destinado a raparigas e mulheres em necessidade de profunda renovação moral. 

No período entre guerras, viveu e morreu neste convento a irmã M. Faustina Kowalska (1905-1938), pela qual Cristo entregou à Igreja e ao mundo a mensagem da Misericórdia Divina. Esta aproxima-nos do mistério da Misericórdia de Deus, apela à confiança n’Ele, a uma atitude de misericórdia em relação ao próximo e ao anúncio e intercessão da Misericórdia Divina para ao mundo, através de novas formas de culto (imagem de Jesus Misericordioso, Festa da Misericórdia, terço da Misericórdia e hora da Misericórdia).

Em 1943, o confessor cracoviano de Santa Faustina, o Pe. J. Andrasz s.j., benzeu a primeira imagem de Jesus Misericordioso pintada por A. Hyła, oferecida como ex-voto pela salvação da sua família durante a guerra, e iniciou a devoção solene em honra da Misericórdia Divina. A imagem ganhou rapidamente fama pelas graças obtidas, pelo que de ano para ano aumentou o número de peregrinos, que visitavam também o túmulo da Irmã Faustina, já com fama de santidade.

Após a beatificação da Irmã Faustina (18 de abril de 1993) e da sua canonização (30 de abril de 2000), e também graças às peregrinações do Santo Padre João Paulo II a Łagiewniki (1997 e 2002), houve um desenvolvimento muito dinâmico do culto à Divina Misericórdia. Como consequência procedeu-se à expansão do santuário, entre outras coisas através da construção de uma nova igreja, a basílica, que foi consagrada no dia 17 de agosto de 2002 pelo Pedro dos nossos tempos. Foi também neste local que o Papa consagrou o mundo à Divina Misericórdia.